Tomorrow never knows...

Tomorrow never knows...
It is not dying, it is not dying.

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Enredos...enrolados, embriagados como nós.

E você sente aquilo em cada pequena veia, cada pequeno músculo, cada osso, cada mínimo resquício de pele...
sente aquilo em cada minúscula célula, sente em cada fio de cabelo, em cada pêlo do seu corpo.
Você sente um arrepio descomunal. Uma vontade visceral. Um prazer fenomenal. 
Você sente aquilo tudo te dominar. Uma embriaguez insana, um sentimento maior que o mundo.

Você sente uma vontade de dormir do outro lado da cama, sente vontade de acordar e dizer bom dia aos passarinhos.
Você quer gritar pra todo mundo ouvir o quanto você é feliz. Você sente vontade de rir tanto a ponto de explodir, rir tanto a ponto de chorar, 
rir tanto a ponto de nem lembrar mais do que você estava rindo. 
Você sente vontade de transbordar. Vontade de se unificar. Vontade de nunca mais soltar.

Você entende que a vida é nada mais que uma história que é escrita e reescrita o tempo todo. Entende que todos estamos enrolados num enredo embriagado e incomum.
Você entende que a vida é mais do que um simples acerto de contas. Entende que a vida é a coisa complexa mais simples do mundo e aprende a reparar nos pequenos detalhes que a envolvem.

Você já não enxerga mais as coisas do mesmo jeito. Você enxerga as coisas com grandeza. 
Você já não sente mais as coisas do mesmo jeito. Você sente as coisas com grandeza.

Sabe quando é que tudo isso acontece?
Quando você encontra o alguém que foi feito especialmente para você. 

Você não sabe se vai durar uma semana ou se vai te seguir pelo resto de seus dias, mas vai saber quando for a pessoa certa. Vai mesmo saber. 
Você vai olhar pra ele (a) todos os dias e vai sentir tudo aquilo...aquele arrepio, aquela vontade, aquele prazer, aquela embriaguez..vai sentir-se transbordando. Transbordando o sentimento maior que o mundo. 
Você vai olhar pra ele (a) e vai sentir vontade de explodir, de rir, de gritar...vai sentir vontade de dormir e acordar ao lado dele (a) em qualquer lado da cama e dizer bom dia aos passarinhos, juntos. 
Você vai olhar pra ele (a) e vai escrever a sua história. Vai perguntando em cada parada, aonde colocar mais um acento ou uma vírgula. 
Você vai apreciar com ele (a), os pequenos e simples prazeres da vida. 

Em cada dia, em cada tarde, em cada noite...você vai se unificar a ele (a). Você nunca mais vai soltar. Você vai permanecer ao lado, pra sentir e enxergar tudo com a grandeza que você sente e enxerga quando está ao lado dele (a). 

E você sente aquilo em cada batida do seu coração, em cada suspiro da sua alma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário