Tomorrow never knows...

Tomorrow never knows...
It is not dying, it is not dying.

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Os pássaros voam entre os pequenos raios de sol que sobraram, só para ver se suas asas esquentam um pouco. Pousam nos telhados, olham-me como quem quer abrigo.
E eu? Eu não posso voar atrás dos pequenos raios de sol. Não porque não tenho asas, mas porque estes raios não me pertencem. Pertencem aos pássaros. Aos pequenos e grandes pássaros. 
Não sou injusta. Terei os raios de sol em mim assim que colocar os pés na rua e deixar de olhá-los pela janela. Eles acompanharão meu caminho, tentando me esquentar o máximo possível. 
E enquanto estiver andando, olharei para cima, sorrirei e agradecerei a ele, por estar comigo.

Um comentário:

  1. ainda bem que ainda podemos fazer isso.
    parabéns pelas palavras

    um beijo

    ResponderExcluir