Tomorrow never knows...

Tomorrow never knows...
It is not dying, it is not dying.

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Minha razão tenta soprar aos meus ouvidos que tenho que ficar calma.
Tenho que relaxar, esperar, ser paciente.
Meu coração palpitante dificulta minhas chances de agir com sensatez.
Eu atropelo tudo com a minha ansiedade, com a minha insegurança e impaciência dominante.
Ajo com a emoção e não deixo a razão me convencer o contrário. Queria saber pensar bem antes
de agir, queria poder controlar o que sinto e o que tenho vontade de fazer...mas nem sempre
consigo.
Por muitas vezes consegui controlar minha vontade de gritar e de explodir as coisas...mas minha
vontade de dizer o que eu sinto, minha vontade de expressar o que quero...eu não posso.
Não consigo fingir que não sinto falta de estar perto, não consigo fingir que isso me aflige.
Eu realmente preciso começar a deixar de ser assim. Tão impaciente, egoísta.
Eu quero deixar de ser tão desesperada em realação a certos assuntos. Pois então serei.
Dar tempo ao tempo. Quem espera sempre alcança e a paciência é uma virtude.
Determinação não é uma coisa que me define muito bem, sou meio indecisa e teimosa. Um tanto determinada
por ser teimosa. Vou usar essa teimosia pra me levar aonde quero chegar.

;s

Nenhum comentário:

Postar um comentário