Tomorrow never knows...

Tomorrow never knows...
It is not dying, it is not dying.

sábado, 12 de setembro de 2009

"Te peguei pelos dedos
Para dançar enquanto o sol demora
Para chegar trazendo aurora
E a luz que cega e me dá medo
E como um torpedo
Eu deslizo, eu vôo num mar de lençois
E cada dobra conta histórias
De muitas delas sinto medo
São muitos enredos
Enrolados e embriagados como nós
Tão a sós, como nós, tão a sós..."


Fresno *-*

Nenhum comentário:

Postar um comentário