Tomorrow never knows...

Tomorrow never knows...
It is not dying, it is not dying.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Untouched.

Têm coisas acontecendo comigo que até eu desacredito. Minha vida deu mais uma puta volta e me fez parar bem aqui, agora. Fato que eu faço as coisas sem pensar, não me arrependo, mas causo feridas em mim mesma e em quem participa dos meus atos impensados e inoportunos.
Emocional e irracional. Uma doida de pedra.
Eu fico pensando cá com meus botões, se um dia eu vou ter uma sanidade normal, sem grilos, sem viagens, sem bobagens e sem as coisas que me enlouquecem. Penso que se isso acontecer, vai demorar um pouco. Tenho tanto que me ferrar pra aprender ainda.
Pensar antes de agir e ser mais consciente das coisas que eu faço. Preciso começar a me lembrar que não se dá um passo nessa vida antes de pensar...pensar se vale a pena. Pensar não vai me fazer deixar de ser espontânea, nem de ser eu mesma. Vai me fazer ser mais adulta, madura.

Aquelas palavras passando pela minha cabeça, me deixam até com a vista turva. Aqueles momentos passando pela minha cabeça, me fazem querer voltar no tempo e pará-lo. Eu deveria ter pensado, deveria ter pensado melhor. Me deixei ir pelo coração e tá aí o resultado. Eu aqui mais uma vez, dizendo que vou tentar melhorar minhas atitudes, mas ainda não tomei uma atitude forte o sufuciente pra isso.

O mais engraçado disso tudo, é que eu olho pra outros setores da minha vida e vejo que tá tudo bem e que sou feliz assim. Acho que só preciso de uns reparos.



"I feel so untouched.
And I want you so much
That I just can't resist you
It's not enough to say that I miss you."

Nenhum comentário:

Postar um comentário