Tomorrow never knows...

Tomorrow never knows...
It is not dying, it is not dying.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

.

Eu nunca me senti tão acuada diante de uma situação, do jeito que tenho me sentido ultimamente.
É um medo diferente de todos os que já senti e enfrentei. E ele sem querer, faz doer.
É um medo que me faz ficar imóvel...que não me deixa tomar as atitudes que eu gostaria. Me trava.
E eu penso, penso tanto. Penso e repenso e continuo pensando de novo...mas não chego à nenhuma conclusão. E o maldito medo de arriscar? Eu que nunca fui assim...sempre fiz o que desse em mim! Agora fico aqui, repassando na minha cabeça se devo ou não devo...se faço ou não faço...se quero ou não quero...se vou ou se fico...
Sempre tive ao meu lado a tal da indecisão, mas agora isso tá começando a passar dos limites. Até entendo minhas razões. Não quero dor de nenhum lado, nem tristeza e rancor. Por isso ando pensando tanto antes de falar ou fazer qualquer coisa. Mas pra falar a verdade, acho que não tenho feito nada. Estaca ZERO. Não sei se adiantaria passar por cima de tudo isso, só por via das dúvidas.
Só que também, se eu não fizer, como é que eu vou saber o resultado?

A vida da gente é feita de escolhas. As escolhas nos dão a oportunidade de definir nossos desejos e caminhos que queremos seguir. Qualquer escolha errada pode foder com tudo...é por isso que há tanto tempo, penso. Penso em como fazer pra sair dessa confusão que habita dentro de mim. Essa coisa tá começando a corroer o meu cérebro, meu coração, minha alma...e isso machuca.
Quero encontrar aquela paz. A paz que de repente se esvaiu entre meus dedos magros. Aonde será que ela anda agora? Sei que comigo é que não é.
Que troca maldita...paz, por medo?

Só posso dizer ao Cosmos: DESCULPA SE EU NASCI! Q

Como sempre eu acabo fodendo as minhas postagens, porque sou prolixa e porque sou a única pessoa acordada na casa no momento da madrugada (3:45 am) e sinto-me angustiada. Essa merda...

PENSAR DEMAIS FAZ A GENTE DESISTIR!


Nenhum comentário:

Postar um comentário