Tomorrow never knows...

Tomorrow never knows...
It is not dying, it is not dying.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Every second counts.

Eu sinto nas veias esse momento correndo. E ele corre e eu nem vejo. Mas sinto.
É como um dinossauro desenhado na parede. Cada segundo que eu olho pra ele, vale por muitos, mas ele nunca sai de lá. Mesmo assim o momento corre nas veias. Cada vez mais rápido, cada vez diferente.


É tudo tão lindo daqui.

Um comentário:

  1. estou tentando entender o dinossauro até agora.

    Mas o tanto que você escreve bem, e o tanto que me orgulha...DELS, MENINE! não está escrito em lugar nenhum <3

    ResponderExcluir