Tomorrow never knows...

Tomorrow never knows...
It is not dying, it is not dying.

domingo, 23 de maio de 2010

Longe.

Gostaria mesmo era de estar bem longe. No litoral norte. Mas a vida é difícil em qualquer lugar do mundo. A gente tem que trabalhar, tem que estudar, tem que ser alguém e tem que ter alguém também. Em qualquer lugar do mundo você acha que encontrou a metade da laranja e bla bla bla. Mas isso tudo é coisa da sociedade. As pessoas criam regras e criam as histórias que deveríamos viver. Tudo bobagem.

A minha vida é completamente o avesso. Se uma pessoa normal a examinasse, ficaria em choque. Eu não tenho pudor, acho que quase nenhum. Nem para falar, nem para agir e nem para escrever. Por que teria? Eu sou o avesso do que a sociedade gostaria que eu fosse.
O mais engraçado é quando me falam: "VOCÊ fez isso? NÃO ACREDITO! Como se eu fosse uma santa, uma cdf ou coisa do tipo só porque sou baixinha, meiga e uso óculos.

Gostaria mesmo era de estar bem longe. Num sonho bom. Os sonhos nos enganam, mas pelo menos lá o mundo é só seu e ninguém te impede de ser o que você quiser.

Nenhum comentário:

Postar um comentário