Tomorrow never knows...

Tomorrow never knows...
It is not dying, it is not dying.

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Antítese

Às vezes eu acho que vivo em um universo paralelo. Como agora. Eu fico em um paralelismo com os fatos que não sei se é real ou se é sonho. Será que é possível sonhar tanto acordada? Eu tô tão anestesiada comendo ruffles, ouvindo Muse e tomando cerveja quente.
Hoje só estamos eu e a Jaque em casa. A Tal foi dormir na casa da Thânia. O Ferraz veio aqui e ficou num harén, todo feliz. Conversamos sobre um monte de coisas e é tão engraçado, me senti em outro mundo desde aquela hora. Na verdade hoje eu acordei em um lugar diferente. Sei lá.
José veio aqui e como sempre, não perde a mania de me fazer flutuar. É um raro e me trouxe de presente um pão caseiro que a mãe dele fez. Já comi iteirinho. Com maionese e a Tal comprou qualy sem sal, assim não dá.
Cadê a Boo hein? Puta falta de sacanagem ela ir pra casa dela e nunca mais dar notícias. A Tal ligou todos os dias de Mogi. Boo, apareça de onde estiver mi queridita!
Nossa, tá tocando Supermassive Black Hole, adoro essa música. Me lembra o Evan, que veio aqui hoje também. E a Mê hein? Já tô com saudade dela. Amanhã preciso assistir 11 homens e um segredo, tem que devolver na biblioteca da facul. Quem sabe não assisto fight club pela 4ª vez. Que vontade de assistir Amélie. E El laberinto del fauno. E 500 days of Summer. Mas Amélie é mais.
Faz tempo que a Tal não me fotografa. Quero fazer um ensaio muito fodido. Vai ser massa. Massíssimo!
Agora eu faço café, ganhamos uma cafeteira e tem tv no quarto. Hoje foi um dia engraçado, queria comer um bife agora. Sorry boizinho, mas eu gosto de você com cebola frita.
Todo mundo deve pro tio Vander um dia. Eu não gosto de dever pra ele, porque ele empresta as coisas pra gente. E apesar de sempre pagar, é ruim né. Sei lá. Mas ele é bonzinho. Falando nisso, vou comer meu prestígio que eu comprei lá e tomar o resto da minha brejita. E cadê o John Lennon hein? Ele mora em Pindamonhangaba, mas me agrada conversar com ele. Tô com saudade da facul. Dos professores, das aulas e claro, da galera. Até do Pedrão. E daquele corre, corre na FCA.
Não posso reclamar muito da vida. Só de ser meio duranga, mas isso vai passar. Fora isso, apesar das brincadeiras do destino, minha vida é tão legal e eu estou entrando em outro universo paralelo agora. Quero furar a narina direita e fazer minhas tatuagens, tchau.

Um comentário:

  1. Odeio AMélie, mas adorei o post Jú. Queria férias de algo tbm (trabalho) bjs.

    ResponderExcluir