Tomorrow never knows...

Tomorrow never knows...
It is not dying, it is not dying.

terça-feira, 8 de junho de 2010

Transparente.

Não digo que eu presto, porque é mentira. Não digo que eu vou fazer as coisas, porque eu sei que SEMPRE vai acontecer alguma coisa que não vai me deixar fazer.
Não gosto de buquês de rosas e nem de telemensagens. Não gosto de gente no meu pé querendo saber aonde, com quem e que horas volto. Não tenho educação: arroto, cuspo na rua e falo palavrão excessivamente. Sento de pernas abertas e não cedo lugar para idosos no ônibus.

Não sei andar de salto alto e adoro meu cabelo curto. Só uso esmaltes fortes e as minhas unhas nem são compridas. Não gosto de brincos, florzinhas e borboletinhas. Não vou à igreja e não acredito na bíblia. Não gosto de matemática e me sinto muito desconfortável perto de pessoas que fazem conta de cabeça.

Eu gosto de all star, havaianas e praia. Gosto de tulipas amarelas, roupas antigas, conversas bêbadas e brisas constantes. Atravesso a rua correndo, porque tenho medo de morrer atropelada. Odeio sentir dor, mas tatuagem, alargador e piercing são quase prazeres sexuais. Assim como coçar. Quando coço os olhos, nariz e pernas eu tenho orgasmos múltiplos!

Adoro sexo. Sexo é imprescindível para uma vida saudável. E não acredito que só façamos isso para procriar. Por que é que o animal não pode sentir prazer, certo? Eu gosto de aventura e sempre me imagino fazendo coisas em lugares proibidos, porque o clichê de que 'o que é probido é mais gostoso' não passa de um PUTA FATO.

Eu sou sincera e transparente, mas posso ser tão falsa e mentirosa que só quem me conhece de verdade consegue saber que estou mentindo. Sou falante demais e não consigo entender como as pessoas conseguem ser normais. E claro, isso me irrita.
Eu tenho muitas vontades, muitas mesmo. E hoje eu cheguei à conclusão de que prefiro acordar arrependida do que passar vontade.

Eu sou irresponsável com as minhas coisas, mas com as contas da casa eu gosto de ser certinha. Não sou certa das ideias e sou viciada em internet. Entro e saio do orkut e fico no msn o dia inteiro. Isso atrapalha a minha vida, mas tenho que aproveitar enquanto eu posso fazer isso. Logo é hora de crescer de novo.

Já enchi linguiça demais aqui. Aliás, QUEM MANDOU TIRAREM O TREMA DA LÍNGUA PORTUGUESA? Pingüim sem trema, NÃO é pingüim! Odeio essa porcaria de reforma ortográfica!

Acho que nunca vou namorar por 1 ano. 365 dias são dias demais pra uma pessoa como eu. Sabonete, como diz a minha mãe: quanto mais me pressionar, mais eu vou escapar. Eu gosto de CHOCAR A SOCIEDADE. E cansei de escrever. Perdi totalmente o rumo. Como sempre. Aliás, rumo e juízo são coisas que eu nunca tive e acho que nunca terei.

Um comentário:

  1. E eu já havia dito, a dois anos atrás, quando as coisas ainda eram tão diferentes e distantes do que são hoje, que você merecia um FURACÃO com o seu nome.

    ResponderExcluir