Tomorrow never knows...

Tomorrow never knows...
It is not dying, it is not dying.

domingo, 26 de setembro de 2010

Juro que não entendo por que me deixo levar por situações que me incomodam.
Gostaria de entender por que eu ainda me sujeito a esse tipo de coisa. É como se a minha função fosse uma só. E eu prefiro não citá-la.

Grande coisa se existem dias diferentes, no fundo a intenção é sempre a mesma. Eu estou cansando de viver deduzindo cada passo. Cansando de viver deduzindo cada próximo movimento. Só deduzo, porque nunca sei o que vai acontecer e sei que pode mudar rapidamente.

O foda é que eu não quero deixar passar. Aí eu vou lá e insisto mais um pouco. Cada dia um pouco mais. Se continuar como está, não sei. Posso tanto continuar até o fim, como posso desistir de repente. Não seria muito valente da minha parte, mas seria inteligente.

Só o que eu quero é saber o caminho. Não importa se vai ser certo ou errado, só quero saber se é esquerda ou direita, dá pra entender?
Mas me disseram para não ser tão ansiosa. Para ter paciência. Engraçado que no meu lugar, ninguém se coloca.

Mais uma vez, tudo bem. Vai passar. Vamos esperar mais um pouco pra ver o que acontece. Espero não cansar no meio do caminho e acabar deixando tudo pra lá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário