Tomorrow never knows...

Tomorrow never knows...
It is not dying, it is not dying.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Mais uma vez eu venho aqui neste lugar para desabafar.
A garganta dói toda vez que eu engulo ou que forço para que meu choro saia inaudível.
Meus dias têm sido repetitivos e um tanto quanto dolorosos. Eles não me dão resposta. Eu quero deixar de me deixar levar por essas coisas ruins e só pensar em coisas boas, mas ultimamente só acontece merda atrás de merda.

Aos olhos alheios isso é uma grande dramatização. Não é. E se você acha que é, vai tomar no seu cu porque você não sabe de absolutamente nada.
Hoje o meu dia no trabalho foi mais estressante que o normal e meu corpo dói. Isso é resultado da chuva que tomei ontem. A dor de garganta e a febre durante a noite também.

NÃO AGUENTO MAIS.

Não aguento mais não obter as respostas que preciso. Não aguento mais um monte de gente enchendo meu saco o dia todo. Não aguento mais um monte de críticas. Não aguento mais viver desse jeito.
Eu quero paz. Quero só paz. Não pensar em nada, não sofrer por nada e não esperar nada de ninguém.
É por isso que eu acho que a gente deveria poder congelar o coração de vez para não ter mais nenhum empecilho. Porque sempre começa por ele.

Eu estou saturada até mesmo das minhas lamentações. Saturada de ficar mal. Ficar bem é coisa rara. Ficar bem é algo inexistente. E inexistente é o que eu queria ser agora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário