Tomorrow never knows...

Tomorrow never knows...
It is not dying, it is not dying.

sábado, 31 de dezembro de 2011

2012 vem com força!



Eu só queria vir aqui para agradecer a vocês minhas flores por terem feito meu fim de ano muito lindo e regado de risos. Obrigada por todos os momentos. Ficou faltando a Tal, claro, mas também esteve presente o tempo todo.
De Natal eu ganhei a presença de vocês ao meu lado, assim como ganhei a presença de vocês hoje pra pularem ondinhas comigo e juntas trazermos muitas positividades para o novo ano que chega.

Eu amo vocês e tudo foi completo com vocês aqui.
VOLTEM LOGO! <3

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Descalça e de biquíni.

Não vamos falar sobre a culpa. Ela já fez o favor de ir embora daqui. Depois de tanto tempo insistindo em fazer mal, caiu na real e se foi.
Agora só há espaço para seguir em frente, sem culpas e muito menos arrependimentos.
Sabe o que eu tenho visto? O Novo. É ele está me perseguindo agora, aonde quer que eu vá, me deparo logo com ele.
Os novos lugares, as novas pessoas, as novas experiências e as novas vontades que têm surgido...tudo novo. E não é só porque está chegando o "Ano Novo" não. É porque tudo mudou, e mudou realmente dentro de mim.

Na realidade acho que o que aconteceu, foi um resgate. Voltar a ser eu, a ser leve, a não viver pisando em ovos com medo do que pode acontecer. Despreocupada, sem culpa de nada.

Ando por aí descalça e de biquíni, muito feliz e contente. Sem medo de ir e vir, sem medo do que vão dizer. Sem medo de conhecer outras faces de mim que possam vir a aparecer no decorrer do tempo.
Agora sim, sinto-me feliz. Completa.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Freedom!

Por muito tempo me senti culpada por muitas coisas. Coisas que fiz e deixei de fazer. E agora eu me pergunto, por quê? Por que é que eu me deixava sentir mal pelas coisas? A gente não precisa disso.

Aos poucos estou me perdoando. E agora colocando em mente que sou e sempre fui livre para fazer minhas escolhas, mas por algum motivo eu me deixei um pouco de lado.
Olhando para trás eu vejo como certas coisas não faziam sentido. E eu ali, batendo sempre na mesma tecla.

Agora vou me recompor. Sonhos e vontades não serão mais jogados no espacinho que eles têm na minha mente, serão realizados. Acho que nunca me senti tão livre. E vou sentindo a felicidade em cada pedacinho dessa nova liberdade.

Happiness is a warm gun.
Cuore agire - Agir com o coração - Coragem
Libertas - Liberdade

O que siginificam estas palavras para mim?
"Tomorrow never knows..."
Ultimamente tenho me sentido diferente. Estou mudando, em transição novamente e isso me faz bem. Também sinto-me confusa em algumas ocasiões. Mas creio que seja normal.
Muitas coisas mudaram e ainda estão mudando. E eu, vou junto.

Minha mente maquinando o tempo inteiro, informações em demasia.
Torno a falar que isso me faz bem. Mas quero aprender a controlar, até mesmo a minha respiração eu não consigo...então vou aprender e não vou entrar em parafuso, preciso relaxar.

Olho em volta e tudo o que vejo é a liberdade que eu tinha deixado de lado. Outras coisas no caminho, vontade de seguir em paz. Cansei de aborrecimentos. Seguir com o coração e controlar a mente. Respirar e meditar.

O mundo muda o tempo todo e nós, seres humanos, não somos capazes de impedir essas mudanças. Mesmo que sejamos, vale a pena? mudar é bom, é evolução. Tudo o que foi aprendido será usado, com certeza. Mas abrem-se as portas e janelas para novos conhecimentos, novas inspirações e novos ares. Simples. Ficar preso no passado, não vale a pena para ninguém. Porque já se tirou tudo o que deveria ter tirado de lição. Agora é abrir o coração para novos horizontes e aventuras que o destino desenha.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Mudei.

Mudei de casa e tem mais uma ainda pra mudar. Tô pensando em mudar de cabelo, mudei de roupas, de óculos...tô mudando de vida.
Tô aqui esperando o tempo também mudar, ver o sol sorrir enquanto admiro o mar.
Agora as coisas serão tão diferentes. Espero os dias que estão por vir, promissores.

Novas expectativas, novos projetos, logo um novo ano.

Por dentro a mesma. Com sonhos que estavam adormecidos e agora têm a oportunidade de serem realizados. Tanta coisa...


agora, CUOR AGIRE.

sábado, 5 de novembro de 2011

O novo.

O novo torna-se necessário depois de tanto tempo no mesmo. Mas tudo é válido e não deve haver arrependimento, pois é crescimento.
Eu aprendi com o tempo, que a gente cresce com as coisas boas e muito mais com as críticas...mas não será uma só vez em que teremos que enfrentar na vida, situações de paz e guerra. Sobrevivência e evolução. É para isso que viemos aqui.

O novo não faz mal. Só faz bem a quem quer que seja. Precisa-se dele, porque não dá para viver só na mesmice. Precisamos evoluir e fazer com que nossas vidas não sejam apenas peso inútil no Planeta.

O que passou também não vai lhe fazer mal, se você não lembrar só dos perídos de guerra. Estes têm de ser perdoados. Mais um passo para a nossa evolução. Lembrar com carinho do que passou e buscar sempre estar em paz consigo mesmo, independente do que tiver acontecido.

O novo deixa com que as marcas fiquem em local seguro e secreto, que é visitado quando se quer ter um momento de ternura com um período importante da vida. O novo vem com tudo, e se tem tudo nas mãos. Constrói-se o novo em qualquer lugar e para qualquer lugar o que passou, irá guardado.

Agradecer sempre pelo que passou e te tornou quem você é e no que você quer da vida. Agradecer sempre pelo novo que se abre a qualquer hora e lugar, desde que você o queira de verdade.


Fim

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Julia - The Beatles

Half of what I say is meaningless
But I say it just to reach you,
Julia

Julia, Julia, oceanchild, calls me
So I sing a song of love, Julia
Julia, seashell eyes, windy smile, calls me
So I sing a song of love, Julia

Her hair of floating sky is shimmering, glimmering,
In the sun

Julia, Julia, morning moon, touch me
So I sing a song of love, Julia

When I cannot sing my heart
I can only speak my mind, Julia

Julia, sleeping sand, silent cloud, touch me
So I sing a song of love, Julia
Hum hum hum...calls me
So I sing a song of love for Julia, Julia, Julia

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Um novo ciclo se inicia.

Eu estou imaginando meu futuro próximo com muita ação. Fiquei um tempão estagnada em um lugar, trabalhando igual a uma condenada para no final do mês só ter contas para pagar. Chegou a hora de cuidar um pouco de mim e da minha vida. Recuperar o prejuízo e o tempo perdido.
Claro que de tudo que eu passei, nem tudo foi ruim e nem todo o tempo foi perdido. Aprendi muitas lições e é por conta desse amadurecimento que eu sei que sou capaz de transformar a minha vida para uma vida bem melhor; mais alegre, mais ativa e com mais objetivos e horizontes.

Tenho me sentido muito limitada aqui, como se não tivesse para onde ir e nem muito que fazer. E de fato, não tem. As pessoas pensam pequeno, pensam só em ficar aqui para o resto de suas vidinhas. Acho que três anos aqui já foi tempo até demais. Absorvi todo o aprendizado que precisava absorver e agora é hora de mudar.

Eu quero ir embora sabendo que os amigos que fiz, são pra vida toda e que também sentirão a minha falta, pois é claro que eu sentirei. Eu vou com a consciência tranqüila de que eu fiz tudo o que pude e não pude para as coisas darem certo. Se algumas não deram, é que vai ver, não era mesmo pra ser.

Eu estou certa de que saindo daqui eu vou conseguir tudo o que quiser alcançar. Todos os novos sonhos e planos, eu vou realizar. Ninguém vai me impedir de fazer o que eu quero, eu já me impedi por muito tempo.

Tudo está bem guardado no meu coração e nas minhas melhores lembranças. E eu sempre ficarei feliz por ter vindo para cá, pois foi aqui que eu cresci e de menina virei mulher. Foi aqui que eu me descobri como sou e afirmei meus ideais e convicções. Viver aqui foi uma das fases mais importantes da minha vida. Um ciclo que durou bastante tempo e agora está se encerrando. Que venha o novo ciclo, com todas as suas novas infinitas possibilidades.

A todos que sempre estiveram comigo: gente, eu amo vocês e meu coração nunca vai esquecer-se de nada do que passamos juntos. Vou sempre olhar por vocês de onde eu estiver e espero visitas hein?

Que 2012 seja um ano de recomeços e realizações. Que todos busquem ao máximo seus objetivos e consigam o que tanto procuram.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

...I can't.

Chega uma hora em que percebe que quanto mais você continuar dando 'murro em ponta de faca', tudo será pior depois. Vai haver ferimentos profundos demais para cicatrizar. E aí você se questiona sobre sua vida e sobre o que quer de verdade. Começa a olhar e a enxergar tudo o que está errado e não te faz feliz.
Chega uma hora em que ciclos têm de se encerrar, para receber um novo e ter a oportunidade de não cometer os mesmos erros e evoluir.
Por quanto tempo mais irá deixar de ouvir a si mesmo? Quanto tempo mais vai deixar de fazer o que quer? Quanto tempo mais vai deixar de se amar em primeiro lugar?
Ninguém disse que viver seria fácil. Mas tem coisas pequenas que nem percebemos que podem sim amenizar muitas das dificuldades que encontramos em nossos caminhos. As pessoas sempre se esquecem que nas pequenezas, existe muito significado. O ser humano fora de sua frequência natural, deixou-se levar pela dura realidade de trabalhar para se sustentar e além de tudo ter que engolir vários sapos por dia.
Mostra que não vale a pena. Tem que cuidar de si. Fazer o que gosta, o que quer e ser parte do todo sem se preocupar tanto com o material, deixar para lá o ego. Apenas encontrar a felicidade e a paz interior. Porque embora busquemos a felicidade em outrem, ela está em nós mesmos; ficamos cegos com o "brilho" e a "fumaça" dos dias em que vivemos.

É por isso que desgastar-se é perda de tempo. É só mais uma oportunidade para ferir-se cada vez mais, quando se tem a opção de seguir em frente.

My fingertips are holding onto the cracks in our foundation,
And I know that I should let go,
But I can't.
And everytime we fight I know it's not right,
Everytime that you're upset and I smile.
I know I should forget, but I can't.

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Ultimamente não sei mais que coisas eu devo priorizar na minha vida. Aliás, eu sei, mas parece tão difícil. Na verdade é só uma ilusão achar que tudo é difícil, porque se queremos, teremos. Bom, eu sei lá.Acho que coisas demais têm acontecido, mas pelo jeito as coisas estão se resolvendo por si. Está tudo bem. Não sei porque eu não consigo mais escrever direito, me sinto tão limitada na frente desse espaço em branco. Inspiração, onde está você? Está um frio danado lá fora. Ontem choveu até! Amanhã o frio vai continuar, mas não vai chover não. Como sempre, colocando o tempo no assunto, pois o assunto já acabou. Estômago doendo.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Me olho no espelho e o que vejo é um reflexo velho e cansado.
Os cabelos mal cuidados, olheiras profundas e um sorriso sem sal que mostra claramente a pessoa deprimida que está ali.
O que aconteceu com aquela jovem cheia de vida, que sorria com o sol dentro do coração?
Por que aquela jovem, tão bonita de cabelos brilhantes, está deixando que os problemas a puxem pra baixo outra vez?
Uma garota que era tão simples e despreocupada, hoje anda por aí com uma angústia dilacerante nos olhos e vive se perguntando: "quando isso vai passar?".
Parece até que meu coração secou um pouco também. Às vezes ele fica meio acuado e amargo. Nem parece aquele bobo alegre.
Antes eu olhava no espelho e me enxergava cheia de força, coragem, nenhum medo de enfrentar o que fosse. Agora eu enxergo alguém que quer ser assim de novo, mas que agora possui apenas uma semi-vida, que não sabe se faz algum sentido.

É chegada a hora de mandar essa eu embora. Essa velha rabugenta que vive pensando coisas ruins. Resgatar a parte da minha alma que tem a mesma idade que eu, 20 anos, não 80 como tem parecido. Resgatar meus sorrisos sinceros e as verdades que eu sempre disse (doa a quem doer). Jogar fora as coisas ruins daqui de dentro. Renovar todo o estoque de pensamentos. Arrumar os cabelos, tirar as olheiras...voltar a me sentir bem comigo mesma.

É chegada a hora de dizer adeus para aquela garota tão tristonha, que chora sem notar. Agora quem vem no lugar, é aquela garota que quando sorri, carrega o sol no coração e ilumina tudo a sua volta.

sábado, 23 de julho de 2011

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Eu tenho me sentido feito cego em tiroteio. Não sei pra que lado eu vou e não sei qual escolha fazer. Parece que eu só tô levando, deixando rolar. Dentro de mim, tem um emaranhado de perguntas sem resposta que só me levam cada vez mais perto da insanidade.

Às vezes eu tenho a impressão, de que mesmo tendo um mundo de opções nas mãos, não tenho opção nenhuma à minha frente.
Tudo parece tão distante, tão difícil. Será que era pra ser assim mesmo? Será que eu tenho que continuar tentando? E se eu desistir, o que vai acontecer? Se eu desistir, vai ser fraqueza ou cansaço?

Me sinto tão só e também tão rodeada. A realidade se confunde o tempo todo. Fico pensando se não é só mais uma peça que a vida prega. Fico pensando se serei recompensada por tanto esforço. Eu me esforço mesmo ou só falo sobre isso? Eu já nem sei.

Não sei quem eu sou. Nunca fui como estou. Essa outra eu, ainda não conheço bem e sinceramente, não gosto muito dela. Ela vive com medo. Ela vive chorando. Ela vive sonhando acordada com os dias melhores que virão. Ela age e cansa. E cansa cada vez mais.

Preciso de ajuda. Preciso que esse peso saia das minhas costas, para poder voltar a acordar com a cabeça leve sem preocupações. Sinto que se algo não mudar, vou definhar e não quero desistir dessa experiência maravilhosa chamada VIDA.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Queria muito um chá, de sumiço.

Já há algum tempo não sinto essa vontade de tomar um chá de sumiço. Parece que muitas coisas se acumulam com o decorrer dos dias e quando a gente vê, está com aquela vontade de sumir novamente. Sabe como é, fugir dos problemas, ir a um lugar aonde ninguém vai te conhecer ou te encher o saco.
Posso dizer que hoje, ontem, anteontem... Senti vontade disso tudo.
Aí vem o: MAS, não dá. Trabalho, casa, sustento, estresse. Ser adulto é muito TENSO. Claro que há recompensas, porém, todos sabemos que quando se está a ponto de explodir, tudo parece meio sem sentido. É como se ficasse um vazio, porque ao mesmo tempo em que você quer soluções, quer se refugiar em algum lugar e simplesmente esquecer o que incomoda.

BLABLABLABLABLA, eu sei.
Mas é o que eu estou sentindo agora. Queria ir para um lugar onde não pensasse em nenhum dos meus problemas. Ir para um lugar onde não existe responsabilidade, tempo, espaço ou qualquer coisa que imponha regras ou sei lá, dinheiro. É por causa desse tipo de coisa que as pessoas ficam loucas.
Eu sei que tenho que parecer (e ser) forte, agüentar firme e tudo o mais, só que parece que hoje eu acordei com preguiça.
Quero acordar amanhã com pensamentos melhores, positivos e não me preocupar tanto com o que pode ou não acontecer na minha vida. De qualquer maneira, queria apenas ter um botão de ‘off’ em algum lugar, assim meu cérebro descansaria. Como não sou um robô, não rola. Rola apenas deixar a bad passar e ir enfrentando do jeito que dá.

Eu acho que ainda tenho muito medo de muitas coisas. Tenho medo de algumas mudanças e medo de surtar de repente, nunca se sabe. Mas do que eu mais tenho medo, é de não conseguir resolver tudo o que eu preciso. Medo de ficar sempre assim, querendo sumir e não pensar em mais nada.

Mas como diz a minha mãe, é só mais uma fase.

domingo, 5 de junho de 2011

LIBERDADE DE EXPRESSÃO!

Acabo de voltar do Plaza Shopping Itu. Fomos comemorar o aniversário do nosso querido Gustavo. Infelizmente, na hora de ir embora, nos deparamos com um "abusador de autoridade" folgado pra caralho. Tanta confusão! Um amigo nosso foi derrubado em cima de uma moto pelo segurança que tava se achando e além de tudo tivemos que esperar os Guardas Municipais chegarem no local. Eu vi a cena, eu vi tudo. Foi uó.
Quando fui debater com o segurança, ele me disse que EU NÃO TINHA NENHUM DIREITO de falar NADA e que eu podia falar o que eu quisesse pros policiais, pois era a minha palavra contra a DELE, como se ele fosse o tal.
Eu quebrei o barraco. Todo mundo quebrou. Joguei bolsa no chão e gritei: CADÊ A PORRA DA MINHA LIBERDADE DE EXPRESSÃO?!?!?!?! EU VI O SENHOR DERRUBANDO MEU AMIGO!...e bla bla bla. Os policiais nos entenderam até. Disseram para tomarmos cuidado com esses tipos de 'segurança', pois eles realmente gostam de abusar da bostinha de autoridade que eles têm.
Eu sinceramente, estou revoltada. Foi muita coisa ao mesmo tempo e muita injustiça. Disse para o segurança, pensar muito bem antes de querer abusar da 'autoridade' que ele tem. O cara tava se achando. Pensou que ia me intimidar, maaaaaaas ele não conhece uma ex/futura jornalista que não leva mais desaforo pra casa. Não conhece mesmo!

CADÊ A NOSSA LIBERDADE DE EXPRESSÃO? CADÊ A JUSTIÇA?
Tão tudo no meio das 'carça' desses filhos da puta que pensam que mandam em alguma coisa.

Outra coisa eu digo, nunca mais, ninguém vai me privar de dizer o que eu vi, o que eu penso e o que eu quero dizer.


É!

quarta-feira, 11 de maio de 2011

TRASH

Eu sempre fui o tipo de pessoa que não joga lixo na rua. Ou jogava no lixo ou guardava o papelzinho (ou seja lá o que for) para jogar fora quando chegasse em casa.
Hoje em dia vemos constantemente as cidades, os rios, mares, florestas...a natureza em geral, tendo que dividir o espaço dela com essas coisas desagradáveis. E todos nós sabemos o quanto isso tudo é nocivo para o nosso lindo Planeta Azul.
Logo irá virar Planeta Marrom, porque o que se encontra de lixo nos mares, é impressionante.
Todo mundo sabe o que é LIXO não sabe? Todo mundo sabe o que é RECICLAGEM não sabe? Então por que insistir na ignorância de deixar tudo sujo? Seus netos só saberão a verdadeira cor do mar, quando virem nos livros antigos e só saberão que existiram animais ali, porque também estará nos livros. Isso se ainda houverem livros até lá. Hoje mal sabem o que é livro, se sabem, é algum livro digitalizado.
O que eu não entendo, é que, com a tecnologia tão avançada que temos, por que não criam super-máquinas comedoras de lixo? Ou algo do tipo.
Ninguém é obrigado a viver na sujeira. Muito menos a natureza, pois se não fosse por ela, nem aqui estaríamos.

Falta consciência nesse povo. Falta instrução e vergonha nessas caras mal-lavadas!
Chegamos aqui, invadimos, matamos animais até não querer mais, tacamos fogo em florestas até não sobrar uma e poluímos toda a água potável da Terra. Tava tudo aqui, para ser utilizado com amor, com harmonia.

Quando tudo acabar em lixo, aí que eu quero só ver!

sábado, 16 de abril de 2011

Bezerra da Silva


-"O negócio é o seguinte:
Se Leonardo dá vinte
Porque que o Marcelo
Não pode dá dois?
-E eu tô aqui prá saber
Porque que essa erva
É proibida, Bezerra?
-Por que essa planta
É maneira e medicinal
Malandragem!

Doutor!
Deus criou a natureza
E também as belezas
Desta vida
O Planet Hemp quer saber
Por que é que essa erva
É proibida?...
Hiiii!
Tem gente que diz todo prosa
Esta planta é maneira
É medicinal
Só o chá da raiz faz milagre
E quem beber
Fica livre do mal
Ela alegra
Ela inspira, ela acalma
E deixa a moçada
De cuca legal
E aquele que perde a cabeça
É porque já tem parte
Com espírito mal...

Siiimm!

Preste atenção
Esta erva é que faz
Garrafada no norte
Manga rosa controla
A pressão
Agrião e saião
Deixam o pulmão forte...

O progresso está
Se alastrando
E o vegetal
Vai sumindo da praça
Com a natureza
Estão acabando
A cada dia que passa
E esse papo de caô caô
Seu doutor!
Me dá um nó na garganta
De vê o Gabeira lutando
Sozinho no congresso
Prá liberar nossa planta...

Preste atenção
Esta erva é que faz
Garrafada no norte
Manga rosa controla
A pressão
Agrião e saião
Deixam o pulmão forte...

Doutor!
Deus criou a natureza
E também as belezas
Desta vida
O Planet Hemp quer saber
Por que é que essa erva
É proibida?...

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Eu tento acreditar que vou ser forte. Tudo isso vai passar, certo? Eu espero sinceramente que sim e o mais rápido possível, obrigada. Mas é tão difícil ser otimista quando de todos os lados tem alguma coisa que tenta te derrubar.
Eu estou frustrada, cansada e odiando ficar esperando sentada que as coisas aconteçam. Eu corro atrás e não vejo resultados e agora fica aí essa coisa ruim, essa angústia.
Eu odeio ter incertezas. De tantas as coisas ruins que acontecem, acabo criando um monte de outras situações na cabeça. Todas vindas da insegurança, da falta de incentivo, sabe?

Está muito difícil ser gente. Será que é complicado demais parar um pouco de criticar e ouvir? Acho que não é não. E poxa, é menos difícil ainda ajudar e colaborar para que as coisas não cheguem ao fundo do poço como parece que elas querem ir.
POR QUE é que tudo tem que ser do jeito contrário que gostaríamos, hein? Tem gente por aí que nasce com o rabo virado pra lua e tem tudo de mão beijada. Esses ae, nem dão valor.

Queria descobrir um parente rico que deixou sua herança milionária pra mim. Só por desencargo de consciência.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Às vezes observo um passado que eu não vivi. Vários passados, aliás.
O que me deixa encafifada na realidade, é ver um passado tão importante, parecer mais interessante e feliz que o presente. Na verdade é o meu maior medo. Porque existe muito esforço das duas partes para que tudo seja sempre melhor. Mas quando você vê a pessoa toda nostálgica e falando direto dos rolês de antigamente, você se pergunta se o presente tá tão ruim assim que a pessoa não pára de lembrar e falar do passado.
É porque você se pergunta se algumas 'coisas específicas' é que eram melhores que hoje em dia.
É claro que é normal sentir saudade dos amigos, dos lugares e das coisas doidas que fazíamos. Mas era melhor que hoje? Quais eram os contras de ontem?
De vez em quando eu tenho a impressão de que eu fui entrando no meio de histórias que eu gostaria de ter participado. Eu vejo todos os rolês na mente como se eu estivesse lá. Mas não. Nunca farei parte deles. Acho que isso me machuca um pouco. É só que eu gosto de imaginar como teria sido. Mas tudo seria muito diferente.
O fato é que a realidade é tão boa. Foi tão difícil começar a ser mesmo tão boa desse jeito. Mesmo com algumas coisas que ainda estão faltando, sabe. Não tem por que ficar remexendo no passado e se encher de nostalgia. O que importa é o agora, e o antes são só lembranças. Boas, ruins, engraçadas...só lembranças. É bom recordar algumas vezes, mas nunca se deixar levar.

O agora é só o começo. O amanhã reserva ainda muito mais, que a gente nem sabe.

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Fútil.

Você é do tipo que conta as calorias, malha, corre, faz pilates e o caralho a 4 só pra não engordar. Tem quase 1,80 de altura e age com toda superioridade do seu tamanho como se as pessoas ao seu redor não pudessem ser melhores do que você. Tenho certeza que são.
Não sabe falar direito. Troca "e" por "i" quando escreve e fala na 3ª pessoa. Mim Tarzan, você Jane.
Você nunca passou necessidade na vida e reclama por ser rica demais, ter a vida boa demais e ser idolatrada por crianças sem personalidade que te julgam diva pelas fotos do Orkut.
Você ainda é uma criança mimada e pensa que virar 300 doses de tequila vai fazer você ser 'do role'.
Você quer ser mais estrela que a Kate Moss, achando que enchendo a cara e se fazendo de rebelde problemática vai ser conhecida mundialmente.

Acorda. O mundo não é só essa futilidade que você vive.
Curte moda? Lindo, maravilhoso. É uma arte, confesso. Então estude, aprenda a falar primeiro, deixe a 3ª pessoa de lado e pare de agir como o Tarzan sem banana, pare de reclamar da vida maravilhosa e privilegiada que tem.
Acha que tá gorda? As crianças da Etiópia gostariam de comer o que você come todos os dias. Vestir o que você veste então, nem se fala!

Você tem personalidade fraca. É fútil. Merece estar neste planeta, porque existem (infelizmente) muitas pessoas iguais a você.
E infelizmente (de novo) ainda não inventaram uma bomba pra pulverizar esse tipinho de gente. É realmente uma pena. Mas não pena iguais às suas de galinha, pena de dó, mesmo, sabe o que é isso? Ah é, esqueci que você não sabe ler também.

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Hoje eu vou tentar falar um pouco sobre amizade. Acho que é porque sinto que algumas delas estão abaladas.
Quando se tem um amigo, se tem tudo. Você topa até assaltar um banco, desde que seu companheiro esteja com você pra te acobertar e fugir com toda a grana com você.
Há alguns anos atrás eu conheci duas meninas. Os dois contatos foram primeiro pela internet e depois a gente acabou se encontrando e virando o 'trio parada dura' mais firmeza que existiu.
Não existia uma sem a outra e quando uma não tava presente, uma das outras duas ficava encarregada de deixar a outra a par de todas as novidades. Depois que se passaram alguns anos, tudo isso mudou.
Duas mudaram de cidade, mas mesmo assim algum contato permaneceu. Ainda existia união entre o trio. Até que as coisas mudaram novamente e tomaram um rumo que se perguntar a qualquer uma das 3, garanto que nenhuma conseguirá responder o por que de tanto desdém agora.
Foi a distância, foram os fatos, foram os interesses que não tem mais nada em comum...Pode ter sido um monte de coisas. Vai saber.
O mais triste disso tudo, é olhar para duas das três e ver que se falam tanto quanto antes. A mesma distância. Quando se tenta um contato com elas, não respondem. Se respondem é com AQUEEEEEEEELA vontade. Na verdade, não se importam.

Mas são amizades que ficarão pra sempre marcadas no coração e na vida. Quem sabe se reencontrem algum dia e possam reconstruir a amizade que se quebrou.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

EBA!

Agora as coisas não são mais turbulentas. Tudo acontece com calma e feliz.
Chega de ficar chorando pelo leite derramado. Temos que aproveitar os momentos bons com os amigos e as horas em que estamos bem conosco mesmos.

Eu gostaria de estar fazendo mais uma porção de outras coisas, mas eu sei que logo eu conseguirei fazê-las.

Mas, está tudo muito bem.

sábado, 15 de janeiro de 2011

Você pode achar que isso vai passar, mas não vai.
Ainda tá latejando e fervilhando na tua mente tudo o que aconteceu.
Até quando você vai conseguir se enganar, é outra história.

Mas é triste perceber que até mesmo os robôs da Disney têm uma vida
melhor do que a sua.

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Apesar de você...

Isso pode acabar com a gente de uma hora pra outra. Ou vai corroer aos poucos e deixar a ferida exposta por tanto tempo que vai acabar infeccionando.
Quando você percebe, tem que tirar fora e nunca mais sentir. Nada mais.
As doenças que corroem o coração até te destruir, chamam-se desconfiança, mentira e traição. Às vezes elas aparecem do nada e sem nenhum motivo.
Sempre haverá uma vítima e um alguém que não enxerga o que é verdadeiro.
Apesar de você achar que isso vai passar hora ou outra, engana-se. Mesmo que você faça tudo como manda o figurino, um dia, uma migalha ira causar um estardalhaço outra vez.

Quando isso acontecer, você provavelmente não irá mais aguentar qualquer tipo de injustiça.
E apesar de você, mágoa, amanhã há de ser outro dia.