Tomorrow never knows...

Tomorrow never knows...
It is not dying, it is not dying.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Eu tento acreditar que vou ser forte. Tudo isso vai passar, certo? Eu espero sinceramente que sim e o mais rápido possível, obrigada. Mas é tão difícil ser otimista quando de todos os lados tem alguma coisa que tenta te derrubar.
Eu estou frustrada, cansada e odiando ficar esperando sentada que as coisas aconteçam. Eu corro atrás e não vejo resultados e agora fica aí essa coisa ruim, essa angústia.
Eu odeio ter incertezas. De tantas as coisas ruins que acontecem, acabo criando um monte de outras situações na cabeça. Todas vindas da insegurança, da falta de incentivo, sabe?

Está muito difícil ser gente. Será que é complicado demais parar um pouco de criticar e ouvir? Acho que não é não. E poxa, é menos difícil ainda ajudar e colaborar para que as coisas não cheguem ao fundo do poço como parece que elas querem ir.
POR QUE é que tudo tem que ser do jeito contrário que gostaríamos, hein? Tem gente por aí que nasce com o rabo virado pra lua e tem tudo de mão beijada. Esses ae, nem dão valor.

Queria descobrir um parente rico que deixou sua herança milionária pra mim. Só por desencargo de consciência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário