Tomorrow never knows...

Tomorrow never knows...
It is not dying, it is not dying.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

TRASH

Eu sempre fui o tipo de pessoa que não joga lixo na rua. Ou jogava no lixo ou guardava o papelzinho (ou seja lá o que for) para jogar fora quando chegasse em casa.
Hoje em dia vemos constantemente as cidades, os rios, mares, florestas...a natureza em geral, tendo que dividir o espaço dela com essas coisas desagradáveis. E todos nós sabemos o quanto isso tudo é nocivo para o nosso lindo Planeta Azul.
Logo irá virar Planeta Marrom, porque o que se encontra de lixo nos mares, é impressionante.
Todo mundo sabe o que é LIXO não sabe? Todo mundo sabe o que é RECICLAGEM não sabe? Então por que insistir na ignorância de deixar tudo sujo? Seus netos só saberão a verdadeira cor do mar, quando virem nos livros antigos e só saberão que existiram animais ali, porque também estará nos livros. Isso se ainda houverem livros até lá. Hoje mal sabem o que é livro, se sabem, é algum livro digitalizado.
O que eu não entendo, é que, com a tecnologia tão avançada que temos, por que não criam super-máquinas comedoras de lixo? Ou algo do tipo.
Ninguém é obrigado a viver na sujeira. Muito menos a natureza, pois se não fosse por ela, nem aqui estaríamos.

Falta consciência nesse povo. Falta instrução e vergonha nessas caras mal-lavadas!
Chegamos aqui, invadimos, matamos animais até não querer mais, tacamos fogo em florestas até não sobrar uma e poluímos toda a água potável da Terra. Tava tudo aqui, para ser utilizado com amor, com harmonia.

Quando tudo acabar em lixo, aí que eu quero só ver!