Tomorrow never knows...

Tomorrow never knows...
It is not dying, it is not dying.

sábado, 5 de novembro de 2011

O novo.

O novo torna-se necessário depois de tanto tempo no mesmo. Mas tudo é válido e não deve haver arrependimento, pois é crescimento.
Eu aprendi com o tempo, que a gente cresce com as coisas boas e muito mais com as críticas...mas não será uma só vez em que teremos que enfrentar na vida, situações de paz e guerra. Sobrevivência e evolução. É para isso que viemos aqui.

O novo não faz mal. Só faz bem a quem quer que seja. Precisa-se dele, porque não dá para viver só na mesmice. Precisamos evoluir e fazer com que nossas vidas não sejam apenas peso inútil no Planeta.

O que passou também não vai lhe fazer mal, se você não lembrar só dos perídos de guerra. Estes têm de ser perdoados. Mais um passo para a nossa evolução. Lembrar com carinho do que passou e buscar sempre estar em paz consigo mesmo, independente do que tiver acontecido.

O novo deixa com que as marcas fiquem em local seguro e secreto, que é visitado quando se quer ter um momento de ternura com um período importante da vida. O novo vem com tudo, e se tem tudo nas mãos. Constrói-se o novo em qualquer lugar e para qualquer lugar o que passou, irá guardado.

Agradecer sempre pelo que passou e te tornou quem você é e no que você quer da vida. Agradecer sempre pelo novo que se abre a qualquer hora e lugar, desde que você o queira de verdade.


Fim

Nenhum comentário:

Postar um comentário