Tomorrow never knows...

Tomorrow never knows...
It is not dying, it is not dying.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Ai essa vontade que não passa...

Vontade de ir para qualquer lugar deserto, fazer aquilo que pode ser incerto.
Vontade de sair correndo, tirar a minha roupa e a sua,
entregar-me em desespero à essa vontade de ti que não quer cessar.
Agora poderia ser aquele momento que em febre estaríamos, os dois sem respirar numa noite tão bonita quanto essa.
Sente o cheiro da maresia, deixa a brisa tocar a pele e levantar aquele leve arrepio.

Não é pedir demais pra essa vontade ir embora. Mas ela não vai sozinha.
Falta a pele com pele. Falta o puxão desavisado na cintura, a jogada na parede.
Ai essa vontade que não passa...vontade de sentir.
E depois de tudo, todas as vontades satisfeitas, a mais bonita delas, seria acordar e perceber uma silhueta adormecida ao meu lado.

É uma vontade de paixão.
É piegas, mas também é necessário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário