Tomorrow never knows...

Tomorrow never knows...
It is not dying, it is not dying.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Das coisas que escorrem por entre os dedos...

De tudo o que vivi e senti, você foi uma grande parte de algo muito maior e importante para mim. De todas as coisas que vivemos juntos, se for pesar o que foi bom e o que foi ruim...você sabe. A gente tenta se enganar dizendo que 'não, já passou - perdoei - só lembro do que foi bom'. Uma pataquada só. Tudo uma grande mentira.
Das coisas que eu ouvi você dizer e vi você fazer, não vou esquecer das que me machucaram e junto com as coisas que me fizeram bem, eu vou guardar.
Nós evoluímos e sim, aos poucos tudo o que foi de mágoa vai se desfazendo com o tempo.
Poderia dizer que evoluí demais, que estou acima de tudo isso. Mas é claro que não, sou humana, assim como você. E eu sei que você também pensa igual a mim.

Das coisas que eu estou certa e sinto, é que você finge que não se importa. Finge que está tudo bem e não vive de verdade.
A oportunidade de aprendizado que tivemos um com o outro, ninguém jamais vai mudar nem tirar de nós. E foi muita, muita coisa. Mas mesmo assim parece que você não aprendeu o suficiente.

Das coisas que me escorrem entre os dedos, a vontade de continuar. Escorreu. Foi mais rápido do que eu pensei e menos doloroso. É um triunfo e carrego no peito como mais uma etapa das coisas que aprendi contigo. Hoje, tudo está sob controle. Agora está. É uma paz que nunca senti e das coisas que eu ganhei/perdi com você, agradeço todas. Me fizeram ser quem eu sou hoje e nunca fui tão feliz por isso.

Mesmo que seja difícil, espero que um dia possamos conversar sobre isso sem a hostilidade, ironia ou sarcasmo que jorram de você.



Paz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário