Tomorrow never knows...

Tomorrow never knows...
It is not dying, it is not dying.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Gritos abafados.

Ultimamente, expressar como me sinto tem sido muito mais fácil. Tem sido espontâneo, inesperado. Sinto como se ninguém pudesse me deter quando estou em paz comigo mesma, dançando até quando Deus quiser.
Um dia eu já fui uma pessoa totalmente oposta. Guardada numa concha. Agora a concha começa a abrir.
Muitas vezes abafei meus gritos, deixei para lá toda a minha força e me recolhi num canto. Eu nem sabia que tinha tanta luz dentro de mim, mas sabia que essa luz ia sair um dia. E agora ela sai.

Tudo flui. Não me permito mais abafar grito algum. Seja de dor, prazer, felicidade...
Sinto que esse tempo que temos é curto demais, então viver, é a melhor coisa a se fazer. VIVER!! Experiências, evolução.
Ser feliz, dançar sem pensar no amanhã, deixar a vida seguir o seu curso sem pressão, sem medo, sem dó e nem piedade! Vivendo a liberdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário