Tomorrow never knows...

Tomorrow never knows...
It is not dying, it is not dying.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Resistência

Eu ando numa resistência com paixão/amor.
Acho que não é a hora certa de fazer algo desse tipo. Claro, a gente não escolhe e pode acontecer a qualquer momento. Mas não custa nada tentar evitar. Ou nem isso, só deixar a vida seguir o seu curso.

Como tudo na minha vida, minha perspectiva a respeito mudou, e muito.
Mas isso é conversa pra outra hora. No momento eu estou um pouco sei lá.
Bom, o que acontece é que eu não estou procurando nada mais. Sempre vivi buscando mais e mais e mais felicidade e quando eu me frustrava era muito ruim.
Agora não tenho mais esse tipo de preocupação.
O que eu quero saber é de viver em paz. Deixar acontecer, pra variar. Me esforcei tanto no passado, quero descansar agora e não pensar em mais nada.

No final das contas, ser humano, é ser humano. E hora ou outra vai acontecer de novo. Aquele tormento do inferno que faz a gente ficar besta e maluco. Sei como é que é. Mas dessa vez eu não sei se gostaria de algo tão arrebatador, mesmo que eu adore esse tipo de romance. Acho que eu ainda prefiro a paz. Por isso que ficar sozinha apesar dos pesares, tem sido realmente a melhor coisa que eu fiz.

Respeito e olho com muito afeto e carinho para o meu passado. Agora minha fase de aprendizado está em outro tema, a liberdade. Olhar mais para si mesmo é bom também.
Tenho me amado muito, acho que isso supera qualquer coisa.
Uma pessoa que não saía do seu canto quando saía de casa e ficava sempre desconfortável nos lugares que ia, agora vai e dança até os pés doerem. Se sente em casa aonde tem um som legal e uma galera bacana.

Muitas coisas diferentes. Muitas novas histórias. Minha cabeça começa a fervilhar e a minha mão a tremer. Preciso dar um jeito de escrever tudo, antes de me esquecer!!

Mas a resistência vai continuar comigo por um tempo. Quando for a hora certa, será.

Um comentário:

  1. Lindo lindo!!!
    E sobre a parte de sair de casa e se sentir desconfortável, e agora sair de havainas e curtir o som a vontade... me identifico totaaal!
    Realmente a gente nao escolhe a hora da paixão... simplesmente acontece, e sempre qdo vc nao queria... ou nao esperava...

    ResponderExcluir