Tomorrow never knows...

Tomorrow never knows...
It is not dying, it is not dying.

domingo, 25 de março de 2012

Sinto em meu coração uma saudade tão imensa. Coisa que não cessa. Mesmo que eu tente desviar o foco, levar os pensamentos pra outras ideias. Um medo. Ainda faz tão pouco tempo que saí de onde estava. Tão pouco tempo que estou cuidando das feridas quase cicatrizadas. Sentindo que ainda não é a hora de encarar certas coisas. Me deixando mais forte. Me deixando mais segura. Mais certa de que quando for a hora, tudo será muito bom, sem deixar em mim, um resquício que seja de nostalgia.
Sem injustiças, sem dor.

Quero tudo muito limpo, certo. E aqui dentro de mim já se instalou nova confusão. Nova vontade de buscar o que havia programado, o que havia tomado como meta. Já sei que não poderia abandonar de novo, tudo aquilo que sonho, por nada nesse mundo. Uma vontade de realizar, me realizar. Sentir-me completa.

Hoje fui atingida por um sentimento que não sei definir se é bom ou ruim, mas tudo o que eu queria era ir pra qualquer lugar. Não fosse aqui nem lá. Um lugar novo. Ampliar a visão. Conhecer. E é o que eu vou fazer. Me mover.

Nenhum comentário:

Postar um comentário