Tomorrow never knows...

Tomorrow never knows...
It is not dying, it is not dying.

sábado, 28 de abril de 2012

No fundo dos olhos

No fundo dos olhos já não posso olhar. Não enxergo de longe nem com as lentes novas. Como faço pra enxergar e te mostrar o que de fato há dentro destes olhos distantes? E te alcanço com um canto pranto. Pronto. Ao chegar perto... suspiro sorriso pranto. Pronto. No fundo dos olhos em que encontro a paz... No fundo dos olhos em que eu guardo meu amor... No fundo dos olhos em que eu vivo... Tudo o que se sente é real.

Nenhum comentário:

Postar um comentário