Tomorrow never knows...

Tomorrow never knows...
It is not dying, it is not dying.

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Fui sozinho
O meu caminho
Quem ia cuidar de mim
Melhor que eu?

Mais uma das minhas crises existenciais.

Como é corriqueiro em minha vida
Vi-me novamente em crise. 
O motivo: o mesmo de sempre. 
Insatisfação pessoal. 


Quem eu sou? 
Quem seria?
Quem serei?
Quem quero ser?


Não gosto de sentir que 
não encontrei a minha vocação.
Vivo querendo me encontrar.
O que? Encontrar mais o que?


E agora eu tive a ideia de fazer 
algumas coisas que talvez possam
ajudar. 
Arrumar novas maneiras de me expressar.


Cansei da minha depressão.
Minha autodestruição. 
Meu quase suicídio. 
Homicídio. 


Se não houver a 
minha válvula de escape,
Minha fuga...não há como 
seguir a diante. 


E o que tem sido? 
E o que pode ser?
Quando vai deixar de ser?


Eu e mais uma das minhas crises existenciais, estamos aqui conversando. Pensando o quanto é chato ser um mero mortal. Pois afinal, sabemos que somos muito maiores que isso. Mas ainda não achamos nosso lugar. Eu e minhas crises...vamos acender mais um baseado e refletiremos enquanto ainda podemos ouvir músicas boas. 


E chegará a hora em que eu saberei, de onde/pra onde vim/vou - fui/sou. 

terça-feira, 26 de junho de 2012

Eu esqueço de limpar meus óculos. Esqueço de regar as plantas. Esqueço de tirar meu celular do vibra. Esqueço de lembrar o que eu tinha que fazer. Esqueço de ligar. Esqueço de falar. Esqueço até de respirar... Mas o que eu não consigo esquecer, é o fogo do seu olhar. O toque na minha pele...distante agora. Vívido em minha mente. Em frente, pegar a sua mão e ir para as Galáxias que juramos conhecer juntos. Espero que disso, você também não tenha esquecido.

Não é

Prender-se.
Em si. Em ti.
Em mim.
Perder-se.
 Por si.
 Por ti.
Por mim.
Não é contraditório sentir-se livre quando se prende/perde?
 Apoderado pela contrariedade das amarras postas.
 Impostas. Opostas.
 Não é esperto deixar-se levar por tal prisão.
Tal como não é esperto engolir o amor de uma só vez.
Transformando-o em gula, em monstro, em prisão e perda.
 Não é que eu tinha tantas coisas pra te dizer?
...mas as palavras escorrem,
esvaem, evaporam entre meus dedos nervosos.
 Olhos cansados.
Não me olhem desse jeito.
É como tem que ser.
 O que não parece fazer sentido agora,
o que não tem parecido real...
bom, depende de como você enxerga seus sonhos.
 Se pode tocá-los,
então sabe mesmo onde quer chegar.
E vai.
 Não é necessário prender-se/perder-se.
 Encontrar-se/te - viver.




  Stay with me, don't want to be alone.

sexta-feira, 22 de junho de 2012

domingo, 10 de junho de 2012

Que a tão aclamada inspiração Adentre portas e janelas da percepção. Que se faça ininterrupta paciência Sagacidade e educação. Tudo é válido como experiência. Um salto para outra dimensão. Expandindo a consciência e explodindo o coração. Sonhar alto, baixo, dentro d'água Em todo e qualquer lugar e a qualquer instante. O quanto antes. Os dias se vão como os beija-flores se perdem em salas de vidro. Atordoados.