Tomorrow never knows...

Tomorrow never knows...
It is not dying, it is not dying.

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Mais uma das minhas crises existenciais.

Como é corriqueiro em minha vida
Vi-me novamente em crise. 
O motivo: o mesmo de sempre. 
Insatisfação pessoal. 


Quem eu sou? 
Quem seria?
Quem serei?
Quem quero ser?


Não gosto de sentir que 
não encontrei a minha vocação.
Vivo querendo me encontrar.
O que? Encontrar mais o que?


E agora eu tive a ideia de fazer 
algumas coisas que talvez possam
ajudar. 
Arrumar novas maneiras de me expressar.


Cansei da minha depressão.
Minha autodestruição. 
Meu quase suicídio. 
Homicídio. 


Se não houver a 
minha válvula de escape,
Minha fuga...não há como 
seguir a diante. 


E o que tem sido? 
E o que pode ser?
Quando vai deixar de ser?


Eu e mais uma das minhas crises existenciais, estamos aqui conversando. Pensando o quanto é chato ser um mero mortal. Pois afinal, sabemos que somos muito maiores que isso. Mas ainda não achamos nosso lugar. Eu e minhas crises...vamos acender mais um baseado e refletiremos enquanto ainda podemos ouvir músicas boas. 


E chegará a hora em que eu saberei, de onde/pra onde vim/vou - fui/sou. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário